Caso você se importe com o Brasil

Caso você se importe com o Brasil, precisa dar atenção às próximas eleições. Nelas nós escolheremos, através do voto, em cada município, prefeito e vice-prefeito, assim como os vereadores que integrarão as Câmaras Legislativas. Lembre-se que a maior parte do dinheiro que está sendo gasto pelos candidatos sai dos impostos que nós pagamos do nosso suado dinheirinho. É uma excrescência tupiniquim, de fato, mas faz parte do jogo-nem-sempre-limpo da política nacional.

O Brasil, como sempre, geralmente reserva grandes oportunidades para corruptos, com caixa dois e o crime organizado ao sopé do Olimpo dos poderosos, dizem os especialistas. Por isso tudo, o cidadão precisa estar atento sobre o que fazer, como votar, em quem votar.
Com toda a grandeza e exuberância do nosso país, e a despeito de suas malignidades já de muito conhecidas, talvez alguém arrisque um pensamento de que não corremos riscos maiores, pelo simples fato de sermos uma democracia sólida o bastante para enfrentar qualquer intempérie institucional. Em muitos países do mundo, que hoje são meros farrapos das grandezas de outrora, também se pensava assim. Até que…
É necessário, pois, lhe endereçar esta pergunta: até que ponto você se importa com o destino do Brasil?
De tempos em tempos, esse destino fica literalmente em nossas mãos. Nessas ocasiões, nós é que decidimos, através do voto, dar poder e autoridade às pessoas que nos governarão. É importante, portanto, que comecemos a nos importar a partir desse primeiro passo, pois seremos responsáveis, por ação ou omissão, pelo que teremos adiante.
Se há quem deva se importar mais, por dever de consciência e cidadania, é o que se diz seguidor de Jesus Cristo. Primeiro, porque a Palavra de Deus nos orienta sobejamente que temos uma parcela importante de responsabilidade social. Segundo, se as coisas derem errado, normalmente os cristãos serão os primeiros a sofrer as consequências, pois no caos e na desordem, sem uma proteção institucional adequada, ficarão à mercê da maldade dos injustos e corruptos que colocamos no poder.
Nosso voto tem a ver também com amar o próximo, com a prática da justiça e o exercício da misericórdia. Decerto somos cidadãos do reino dos céus e vamos um dia morar com o Senhor; mas, enquanto estivermos aqui neste chão fétido das mazelas humanas, temos de fazer o “dever de casa” e votar certo.
A Bíblia ensina que “não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas”. Quem a exerce, se pratica o bem ou o mal, prestará contas principalmente a Deus. Em um regime democrático, onde as autoridades políticas são eleitas pelo voto popular, nós também somos igualmente responsáveis por aqueles que elegemos. Deus é um Deus de ordem. Ele quer que a sociedade seja o mais harmônica possível, e isso tem a ver com as pessoas certas nos lugares certos e fazendo a coisa certa.
Temos, portanto, de elegê-las, pois “a autoridade é ministro de Deus para o nosso bem” e também “para castigar o que pratica o mal” (Rm 13.1). Quando a autoridade constituída não exerce essa função básica, certamente ajuda a estabelecer a impunidade como marca social de desagregação e desordem.
Temos também de dar um passo de natureza essencialmente espiritual, utilizando o poder da oração, em suplicar a Deus por nosso país e pelas autoridades constituídas, assim como pelas que ainda serão eleitas, submetendo primeiro à aprovação do Senhor o nosso voto.
Alguns cristãos sinceros e “espirituais” se escondem atrás da ideia de que religião não se mistura com política, e então se omitem sob essa cortina de fumaça ideológica. Essa, no entanto, é uma maneira equivocada de ver a questão. Quem se omite é porque não se importa.
Ora, se importar é fazer caso, é dar importância e ter consideração pelo meu país e pelo meu próximo. Então, é bom que o façamos corretamente, pois só assim teremos uma sociedade mais digna e justa, e deixaremos um melhor legado aos nossos filhos.
Mostre que você se importa com o Brasil. Vote em quem é honesto, cristão, conservador, quer o bem da família e a prosperidade do nosso povo. E que Deus abençoe a sua vida! Amém!

Samuel Câmara

Pastor da Assembleia de Deus em Belém
E-mail: samuelcamara@boasnovas.tv

Deixe um comentário