Feliz Belém do meu coração!

 Querida Belém, cidade do meu coração. Desejo parabenizar-te pelos 403 anos de existência! Feliz Belém para todos os belenenses de nascimento! Feliz Belém para todos os que, como eu, te adotaram como “sua cidade”, e te amam de verdade! Na verdade, o aniversário é teu, Belém, mas os agraciados somos todos nós que te amamos, que vivemos o teu pulsar diário, que interagimos e trabalhamos para que sejas uma cidade melhor, mais próspera e acolhedora a cada dia.
          Que grandes desafios superaste! Que avanços conseguiste, em teus 403 anos de lutas e vitórias!
          Sou-te muito grato por teres me recebido como “filho da terra”, concedendo-me o título de “cidadão belenense”. Como és acolhedora! Agradeço-te também porque, em 19 de novembro de 1910, recebeste de “braços abertos” dois humildes servos de Deus, Gunnar Vingren e Daniel Berg, enviados por Deus. Pela providência divina, esses dois homens fundaram a Assembleia de Deus, em 18 de junho de 1911, motivo este que me trouxe ao teu seio, pois esta é a mesma Igreja que pastoreio há mais de vinte anos.
          Quando nossos pioneiros aqui chegaram, das cidades brasileiras, tu eras das mais isoladas, encoberta nas brenhas das matas e cercada por grandes rios. O cenário ímpar da tua habitação foi criado por Deus, que formou ao teu redor quarenta e duas ilhas, furos fluviais e igarapés, com praias de rios e horizonte de oceano, como que te encobrindo dos cobiçosos olhares do mundo.
          Obviamente não tinhas a glória nem a beleza de Nova York ou do Rio de Janeiro, tampouco a riqueza e a potência industrial de Chicago ou de São Paulo. Contudo, embora pequena, eras bem urbanizada e possuías um magnífico patrimônio arquitetônico.
          Oh, querida Belém! O mesmo Deus que te encobriu da glória natural de uma natureza exuberante, também procurou expor-te ao mundo por outros motivos. Por isso, folgo em dizer que Deus tem um negócio contigo. Assim como teve com a tua “xará” mais velha, Belém da Judeia, que foi escolhida para ser o berço do Salvador Jesus Cristo.
          Desse modo, Belém, tu foste escolhida não apenas para ser o berço da Assembleia de Deus no Brasil, mas também, figuradamente falando, uma “padaria”, produzindo “pão espiritual” para muitas nações. Este é o significado hebraico do teu nome. Por isso, Deus fez de ti a Capital Pentecostal do Brasil, quiçá do mundo, sendo reconhecido como o maior movimento evangélico mundial.
          Feliz Belém do meu coração! Feliz porque Deus te escolheu. Pura misericórdia e graça do Senhor! Quando não terias lugar no coração de nenhum investidor, descartada que serias em razão do teu isolamento nas brenhas da Amazônia, ademais com surtos de muitas e graves doenças tropicais, mesmo assim Deus te escolheu.
          Deus foi misericordioso para contigo, Belém, uma vez que não te deu o mal que merecias por causa dos pecados de teus filhos, pois a misericórdia triunfa sobre o juízo. Antes, te tratou com graça, dando-te o bem que não merecias. Quando Deus te viu necessitada, em vez de te rejeitar, se aproximou de ti; enviou mensageiros ungidos para te servirem e engendrou os meios de dar-te o melhor: a salvação plena através da fé em Jesus Cristo.
          A razão de a Assembleia de Deus existir não é outra, senão demonstrar a ti esse grande Amor de Deus que salva e transforma, cura e liberta. Se não entendes por que pregamos incansavelmente essa mensagem em tuas ruas, saiba que é esse mesmo Amor Divino que nos constrange.
          Querida Belém do meu coração, tu envelheces e te tornas mais nova, mais bela, mais aprazível; a Assembleia de Deus também se renova na força do Senhor, enquanto se esforça para servir-te e ajudar-te nessa abençoada transformação.
          Feliz aniversário, Belém! Cidade amada por Deus, Belém do meu coração!
Samuel Câmara
Pastor da Assembleia de Deus em Belém

Deixe um comentário